Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Quem é Bettina, a jovem milionária de SC que viralizou na internet - Rádio Aviva 7

Fale conosco via Whatsapp: +55 49 988138603

No comando: PlayList Gospel

Das 00:00 às 24:00

No comando: Fé no Criador

Das 09:00 às 09:05

No comando: Tempo de Deus

Das 13:30 às 15:30

No comando: Vidas em Avivamento

Das 15:30 às 16:30

No comando: Top Gospel Brasil

Das 16:30 às 17:30

No comando: Voz da UMADM

Das 18:30 às 19:30

Quem é Bettina, a jovem milionária de SC que viralizou na internet

Um vídeo, dois números, cinco segundos. Essa equação transformou Bettina Rudolph, 22 anos, uma garota que dá dicas de investimentos, em uma celebridade da web na última semana. Responsável por um anúncio em que falava da multiplicação de seu patrimônio, de R$ 1,5 mil para mais de R$ 1 milhão, a garota nascida em São Paulo (SP), mas de uma família com raízes no Vale do Itajaí, virou meme, foi alvo de zoações e também de questionamentos.

Formada em Administração na Universidade Regional de Blumenau (Furb), ela se tornou o assunto mais comentado do Twitter. Tudo por conta da frase “oi, eu sou Bettina, tenho 22 anos, e R$ 1,042 milhão de patrimônio acumulado” que marcava um vídeo patrocinado no YouTube. Qualquer pessoa que estivesse assistindo a algo, em algum momento, iria se deparar com a jovem dando dicas do que fazer para tornar-se alguém bem-sucedido no investimento.

A repercussão foi tão grande que a jovem radicada em Blumenau virou meme (palavra que resume algo relacionado ao humor e que se espalha pela internet). As brincadeiras tomaram conta da web e transformaram Bettina em uma celebridade instantânea. Ao Santa, a jovem disse que leva na boa tudo que está rolando nos últimos dias desde que o anúncio explodiu nas redes sociais. E até brinca: diz que vai guardar todos os memes para mostrar aos filhos.

— Salvei todos pra um dia mostrar pros meus filhos. Mas eu acho uma coisa triste nessa história: existe hora para brincar e hora para levantar e fazer algo. O mundo pertence aos fazedores. E eu, tendo privilégios ou não, sou uma fazedora. Eu poderia provar que não menti em nenhum momento, poderia provar que eu comecei a comprar ações primeiro com as minhas fontes de renda. Já fui professora, já fui modelo, já fiz brechó pra vender roupas, já fui pesquisadora da Fecomércio, já fiz panfletagem. Mas sabe qual o problema? As pessoas que me agridem não querem a verdade. Não querem provas. Elas querem polêmica. Elas querem se sentir melhor por algo que não vão lutar pra conquistar — aponta.

Embora leve na brincadeira os memes e zoeiras (afinal de contas, the zoeira never ends), Bettina chegou a dar uma resposta em um vídeo para aqueles que questionaram a veracidade de seu patrimônio. “Só chegou no R$ 1 milhão porque é bonita”, “sem contas pra se preocupar, aí fica fácil conseguir R$ 1 milhão”, “papai que deu o dinheiro”, “Barbie rica”, “só conseguiu por causa do namorado rico”, foram alguns dos (milhares de) tuítes que marcaram os últimos dias:

— Quando que o Brasil parou para discutir se é possível ou não enriquecer com ações? Isso é um baita avanço. Se tem gente falando de privilégios, gente achando que sou uma atriz contratada, gente falando qualquer coisa: às favas. Sei de quantos já ajudei até aqui, e sei que agora estou com a faca e o queijo na mão pra ajudar muito mais.

São-paulina, Bettina gosta de jogar futebol, dançar e viajar. Em Blumenau, chegou a dar aulas de dança no Teatro Carlos Gomes e fez estágio na Furb. A jovem ainda diz que uma das suas realizações foi poder levar a mãe para Fernando de Noronha, um sonho. A família é de Timbó, lugar que ela aponta como “lindo, tranquilo e de pessoas batalhadoras”, incluindo seu pai.

—Meu avô começou uma empresa na garagem e hoje, tocada pelo meu tio, tem mais de 300 colaboradores. Baita orgulho. Ao contrário do que dizem por aí, meu pai tem uma participação pequena na empresa. Ele não fez carreira lá e nos mudamos para Blumenau justamente porque foi recentemente que ele estreitou os laços (com a empresa) — garante Bettina.

Do voluntariado no Egito para o mercado financeiro

Depois de se formar em Administração pela Furb, Bettina passou alguns meses no Egito fazendo trabalho voluntário. Essa viagem, segundo a jovem, a fez mudar os pensamentos sobre o mundo. Na volta, então sem emprego, ela conta que decidiu mandar um e-mail para Felipe Miranda, CEO da Empiricus, empresa especializada em publicação de conteúdo financeiro e de ideias de investimentos. Deu certo. Em pouco tempo ela estava empregada e começando a atuar nesse mercado, graças ao incentivo que recebeu do pai aos 19 anos.

— A gente vive em um país onde a educação financeira é precária e o setor financeiro é cheio de conflitos de interesses. No fim do dia, você quer pagar suas contas e curtir o tempo que sobra com as pessoas que você mais ama. Queremos entregar qualidade de vida, combatendo conflitos de interesse para entregar ideias de investimento de qualidade, sem que você precise trabalhar no mercado ou ser um expert no assunto — finaliza.

Agora, Bettina vai aproveitar a onda da fama instantânea para ser youtuber e promete estrear uma série na plataforma em que vai falar sobre sua vida e esmiuçar os detalhes que a fizeram acumular um patrimônio de mais de R$ 1 milhão aos 22 anos. Estamos curiosos.

Foto: Reprodução/YouTube

Fonte: NSC total

Deixe seu comentário:

Cupons Disponíveis!

Últimos eventos

CURTA NO FACE

SOCIAL